É real meus amigos, habemus The Sandman na Netflix. A adaptação de milhões, usando aqui do jargão popular do momento atual. A série de milhões, literalmente! A obra prima de Neil Gaiman é a adaptação da DC para TV mais cara já produzida na história. A 1ª temporada é composta por 10 episódios e seu orçamento é de aproximadamente US$165 milhões.

   Sandman chegou metendo o pé na porta e se tornou a série mais assistida em menos tempo na Netflix. Desde a sua estreia, a produção não sai do TOP 10 da plataforma, horas em 1º lugar, horas em 2º lugar, um sucesso meteórico. Mas entretanto, todavia, nem tudo são flores, por mais dólares que tenham sido gastos, essa adaptação passou longe de ser algo considerável perante a grandeza da obra original. A produção ficou muito à desejar, mas ficamos felizes que a Netflix não destruiu de vez a produção, levando em consideração com o que aconteceu com O Legado de Júpiter, Sandman é uma perfeição… apesar que não.

   A série tem muito do contexto da obra original, passagens de cena, enquadramentos entre outras coisas, o que nos leva a crer que a hq foi utilizada como story board para a construção de cenas. Um tiro certeiro por parte dos produtores que conseguiram trazer a essência do original para a adaptação. Não só na construção de cenas, cenários e figurinos, The Sandman conseguiu trazer um enredo quase perfeito em seu roteiro, ter Gaiman como um dos roteirista e produtores ajudou bastante nesse quesito, apesar que, sempre tem um mas, como eu disse, um enredo quase perfeito, existem alguns furos de roteiros bem grotescos, e pasmem, que são primordiais na conexão das passagens de tempo e desfecho da problemática do roteiro. 
(obs: Problemática que faz parte do roteiro e não de erro na obra).
Acredito que poderia ser pensado em algo melhor e com mais coerência ao contexto geral, dando um pequeno spoiler, um desses erros é o fato de que ninguém no sonhar sabe que o sonho está aprisionado. Como pode ninguém ter essa informação se o corvo sabia a todo momento?  Lembrando que, o corvo é um personagem que tem livre acesso ao mundo do Sonhar e o dos humanos. É como eu disse, poderiam ter pensado em algo com mais coerência.
Mas quem sou na fila do pão para invalidar um roteiro escrito e produzido por Neil Gaiman?? Ele poderia escrever as maiores barbaridades sem coerência com o contexto, que mesmo assim seria perfeito!!!

   Apesar de muitos acertos na série, alguns erros mostram o quão a Netflix precisa melhorar. O figurino de Lúcifer não poderia estar amarrotado daquele jeito, e eita coisa brega aquele vestido, manta, sei lá o que é aquilo, branco, cheio de vinco, amassado. Ele não poderia aparecer de primeira com aquela vestimenta toda preta em couro? Poderia! Mas… 

  No geral The Sandman é excelente, uma adaptação bem feita, que conseguiu chamar a atenção do público. Espero que para a segunda temporada os produtores possam pensar melhor antes de tomar alguma decisão que marque o roteiro.
Uma nota para The Sandman? 4 estrelas podendo melhorar e muito!

Me segue lá no Instagram pra gente trocar uma ideia, @eu.ciro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.