O príncipe William revelou ter passado por uma depressão profunda após vivenciar um acidente terrível no passado. Segundo o membro da realeza britânica, ele ajudou a salvar a vida de um garoto apenas alguns anos mais velho do que seu filho George. Na época, William, trabalhava como piloto de helicóptero para o serviço de ambulância aérea. Ele é pai de três filhos.

De acordo com reportagem de O Globo, o relato faz parte de um podcast que será lançado nesta segunda-feira (6/12). O trecho diz respeito a um acidente de carro que afetou o cérebro de Bobby Hughes, em 2017. Durante a conversa, William afirmou que vivenciar as consequências do acidente o deixou com a sensação de que “o mundo inteiro estava morrendo”. Mergulhado em sentimentos depressivos, ele disse que foi como se “algo tivesse mudado” dentro dele.

Na noite desse sábado (4/12), a mãe do menino, Carly, 40 anos, falou sobre o caso ao jornal Daily Mail. “William nos contou como isso o tocou como pai e como ele sentiu nossa dor. Ele é incrível. Eu olhei em seus olhos e, genuinamente, ele tem um coração gentil”, detalhou.

Para o príncipe, no entanto, o desespero se intensificou ao longo das semanas após o acidente. De acordo com William, era “como se alguém tivesse colocado uma chave na fechadura e aberto sem eu dar permissão para fazer isso”. E acrescentou: “Você apenas sente a dor de todos, o sofrimento de todos. E não era eu. Nunca senti isso antes”, descreve.

Bobby tinha 5 anos quando foi atropelado por um motorista que aprendia a dirigir. Em Saffron Walden, o menino brincava com amigos do lado de fora de sua casa no momento que o condutor do carro acidentalmente pisou no acelerador em vez de acionar o freio.

William era membro da equipe da ambulância aérea que se deslocou para o local e lembra-se de ter sido confrontado pelos pais na ocasião. A equipe atuou nos cuidados com a criança, que sofreu danos cerebrais e outros ferimentos graves, antes que William ajudasse a levá-lo ao hospital. “E é claro que existem algumas coisas na vida que você realmente não quer ver”, afirmou o neto da rainha Elizabeth II.

O príncipe narrou o episódio em um programa intimista de 38 minutos intitulado “Prince William: Time To Walk”, gravado para uma série de podcasts da Apple, em que celebridades compartilham memórias e escolhem três canções favoritas durante um passeio.

Para a gravação do podcast, o príncipe britânico decidiu caminhar pela propriedade Sandringham, em Norfolk, entre a Igreja de Santa Maria Madalena e sua casa em Anmer Hall. Este é o trajeto que ele faz tradicionalmente com a sua família, no dia de Natal.

Além de seu trauma mental, ele falou sobre outros momentos pessoais que moldaram sua vida, como cantar “Simply the best”, de Tina Turner, juntamente com sua mãe, a princesa Diana, e seu irmão Harry, enquanto eram levados de volta ao internato. Também relatou que caminhar com seu pai, o príncipe Charles, em volta de um helicóptero quando era menino, foi algo que o inspirou a se tornar piloto.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.