Comitiva do presidente deve permanecer em Davos por quatro dias

O presidente Jair Bolsonaro desembarcou no começo da tarde desta segunda (21, no horário local) em Zurique, de onde deve seguir de carro para Davos, nos Alpes Suíços, onde participa 49ª reunião anual do Fórum Econômico Mundial. 

No voo, esteve acompanhado dos ministros Paulo Guedes (Economia), Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública), Gustavo Bebianno (Secretaria-Geral da Presidência), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e general Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), além do deputado Eduardo Bolsonaro, seu filho, e do presidente da Apex, Mario Vilalva.

O secretário especial de comércio, Marcos Troyjo, chegou antes à cidade, assim como o governador João Doria (São Paulo), que aterrissou em voo comercial nesta manhã.

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, não acompanha a comitiva.+

O grupo deve permanecer em Davos por quatro dias, duração pouco comum -os chefes de Estado e governo dificilmente passam mais de 48 horas no resort do leste suíço.

Na terça (22), Bolsonaro será o primeiro de cinco chefes de Estado a se dirigir à plateia de empresários, banqueiros e representantes de organismos internacionais.

Em sua estada, Bolsonaro pretende apresentar aos investidores nos Alpes, com auxílio de Guedes, sua agenda liberalizante para a economia, tratando de privatizações e reforma da Previdência. +

O presidente também deseja certificar as credenciais democráticas do país e tratar de temas como inserção e cooperação regional, Mercosul e crise na Venezuela, a qual será objeto de um painel paralelo à agenda oficial nesta quarta (23), com a participação dos brasileiros.

São esperados também encontros bilaterais com ministros e chefes de Estado, que estavam sendo alinhavados. Com informações da Folhapress.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.