A Força Nacional de Resposta a Desastres e o Exército indiano fazem buscas por sobreviventes depois que um viaduto desabou em Calcutá, no Leste da Índia. Há pelo menos 14 pessoas mortos e 70 feridos

Viaduto começou a ser construído em Calcutá em 2009. Pedaços da obra caíram sobre pedestres, viaturas e lojasPiyal Adhikary/Agência Lusa

As autoridades indianas elevaram hoje (1º) para 23 o número de mortos no desabamento na quinta-feira de um viaduto em construção em Calcutá, no leste do país, onde as operações de resgate entram na fase final. O novo balanço foi informado à agência EFE por fonte da polícia que indicou que as operações, das quais participam o exército e a força nacional de resposta a desastres, estão perto de acabar.

O mesmo responsável indicou que 20 das vítimas são homens e três mulheres e que continuam hospitalizados 14 dos 76 feridos. As peças de maior envergadura da infraestrutura e a maioria dos escombros foram removidos do local. A polícia investiga a empresa construtora Ivrcl pelo desmoronamento parcial da ponte Vivekananda.

Uma câmara de segurança recolheu imagens da infraestrutura que atingiu pedestres, viaturas e lojas. O viaduto tinha dois quilômetros.
Ele estava em construção desde 2009 e deveria ficar pronto nos próximos 18 meses, mas houve atrasos e apenas 55% da obra estavam finalizados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.