O Food and Drug Administration (FDA), órgão equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, aprovou, nessa quinta (12/5), a produção e comercialização da primeira calcinha feita para a prevenção de infecções sexualmente transmissíveis (ISTs) durante o sexo oral.

A calcinha da marca Loral (uma brincadeira entre “love”, que significa “amor” em inglês, e oral, segundo a criadora) é feita de látex, e a ideia é que seja usada durante o ato sexual, criando uma barreira entre a vagina e a boca.

Existe outro método para proteger os indivíduos durante este tipo de sexo, são as chamadas barreiras dentais — folhas de látex que devem ser seguradas com as mãos, e não são nem um pouco populares. Uma pesquisa australiana dá conta que apenas 2,1% das mulheres homossexuais usam o produto com frequência.

Embora o sexo oral não seja uma forma frequente de transmissão de HIV (o risco é considerado muito baixo), outras infecções, como herpes, HPV, gonorreia e sífilis podem ser transmitidas durante a prática.

A calcinha Loral vem em dois modelos, biquíni e boyshort, tem cheiro de baunilha e cada pacote com quatro unidades custa 25 dólares. O produto não pode ser reutilizado.

Segundo Melanie Cristol, a criadora da marca, o látex veda a parte interna da coxa, evitando que qualquer fluido vase — por isso, é recomendada para uso inclusive durante o período menstrual. O site entrega outros modelos no Brasil, mas o específico aprovado pelo FDA só pode ser comercializado nos EUA.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.