“Assim que o avião passou em cima da minha casa, começou a rodar, rodar, rodar.” O relato de uma testemunha da queda da aeronave que transportava a cantora e compositora Marília Mendonça, de 26 anos, morta na sexta-feira (5/11), detalha o que aconteceu instantes antes do acidente.

 

A dona de casa e fã da artista goiana, Gildete Rosa, de 54 anos, disse ter visto a aeronave se desestabilizar, cair e matar cinco pessoas, incluindo a artista.

“Eu achei que ele ia cair em cima da nossa casa ou em cima de alguma casa aqui no condomínio. Mas depois ele foi para o lado de uma antena e arrebentou uma fiação lá. Aí ele foi rodando e rodando até que caiu em cima da cachoeira”, contou em entrevista à rádio mineira Super Notícia FM.

O avião de pequeno porte caiu em área perto de uma cachoeira na região de Caratinga (MG), distante 294km de Belo Horizonte. Marília faria um show na cidade.

“Foi muito susto, mas muito susto mesmo. A impressão é de que ele tinha caído em cima da casa da gente. Foi uma tragédia muito grande”, disse.

Após o susto inicial, a dona de casa acompanhou o trabalho de resgate. “Vi tirar o primeiro corpo, o segundo, o corpo da Marília Mendonça e eu sou muito fã dela. Aí eu fiquei muito triste e muito abalada mesmo. Ainda esperei tirar o outro corpo. Foram três que eu vi. E o outro eu não quis esperar mais”, ponderou.

A Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) confirmou que a aeronave atingiu um fio alta-tensão. As causas do choque ainda são desconhecidas.

Uma equipe do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), órgão da Força Aérea Brasileira (FAB) chegou ao local na manhã deste sábado (6/11) para iniciar as investigações.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.