O começo, a história.

O projeto Manda Ver nasce a partir da história de vida de Carlos Jorge.
Nascido e criado no vergel, um dos cinquenta bairros de Maceió, em meio às dificuldades sociais como a falta de ensino, cultura, infraestrutura, saneamento básico e, além disso, a desestruturação familiar juntamente com a violência doméstica e os vícios nocivos que permeiam a juventude alagoana. Esse conjunto de desequilíbrio social levarão o jovem Carlos ao submundo; bebidas, furtos, vandalismo, como ele mesmo diz: “Minha galera sempre foi barra pesada”.

Diante sua paixão por Maceió e pela vida, Carlos então decide mudar sua história, o jovem compreende que aquele velho caminho não o levaria a nada, movido pelo amor à vida pelo ato cidadão Carlos cria o Manda Ver, projeto que se inspira em histórias que precisam ser mudadas, necessitam de novos ares, novos rumos.

– Maceió
O projeto nasce em Maceió não por simples acaso, lógico, Carlos mora em Maceió-AL, e ao se deparar com o retrato mal desenhando do governo na cultura e na educação nasce a ideia.
Em alguns momentos na conversa que tivemos, Carlos lembra que estatisticamente Maceió ainda é uma das capitais mais violentas do Brasil, somos a ultima das capitais nacional na lista do Índice de Desenvolvimento Humano Municipal – IDHM, estamos na vigésima sétima colocação, igualmente o IDHM-Educação.  (Fonte: pnud.org.br)

– Cidadania
Carlos fala o porquê do ensino da CIDADANIA é importante para que a comunidade possa agir como um coletivo.
A cidadania é algo vital, é simplesmente tirar as pessoas da zona de conforto, é não se conformar com má gestão pública. O coletivo social não se resume em votação, mas sim na busca pela concretização dos interesses da sociedade. Nós somos o ator, o agente que mobiliza a ação perante o ambiente que vivemos”. Em meio tantas palavras explicando o porque temos que propagar a cidadania, ele define tudo em uma única frase, “Cidadania é transformar”.

– As necessidades.
Hoje o projeto anseia por voluntários, pessoas que queiram se envolver com a causa, que abracem e tenham o mesmo interesse de mudar a realidade escura que vive a sociedade.
Queremos empenho e dedicação com o cidadão, queremos transformar a vida da realidade local daquele lugar, trazendo oficinas de; música, teatro, dança e outras formas de ensinos”.

Hoje o Manda Ver necessita de apoio sociopedagógico e administrativo, sem esquecer também o apoio estrutural, pois um dos planos de Carlos é colocar esse projeto em um espaço físico.

– A divulgação do Projeto
Fazendo uso da internet, o projeto tem se propagado da forma social, amigos compartilhando a ideia para outros amigos pela rede.  Carlos relata que, com menos de uma semana que lançou a fan page do projeto, conseguiu mais de três mil visualizações.
O projeto também tem a ação da venda das camisetas Manda Ver, para gerar capital e assim custear as ações do projeto.

– A motivação
A motivação maior que faz o Manda Ver, foi perceber o dia a dia da sociedade e a busca por melhorias do ambiente social pela comunidade.

– O idealizador Carlos Jorge
Estudante de Gestão pública, pai pela segunda vez, casado com Alessandra, o jovem se auto descreve como: “Sou um cara inquieto, com ideias e atitudes reacionárias ao coletivo, sou inconformado com o sistema, um ingênuo sedento, que tem sede por transformar vidas”.

– Sonhos
Carlos é modesto, seus sonhos se limitam ou se engrandecem pelo pleno desenvolvimento do projeto Manda ver. Diz ele: “Um sonho, é fazer o projeto se propagar pelo estado de Alagoas e fazer o mesmo ser reconhecido nacionalmente”.

Ao final da nossa conversa Carlos se demonstra descontraído, e lógico que não perco a oportunidade de fazer uma pergunta pertinente.

– Porque Manda Ver?
Carlos para… Fala algumas coisas que se relacionam ao momento da escolha do nome do projeto, relembra o começo da trajetória, situações em que colocou sua vida em risco, tempos perdidos em um mundo que poderia não ter volta.
Então ele diz: “Manda Ver… virou verbo, virou ação, atitude. Eu saí da zona de conforto para mudar minha vida e a de muitos. Eu decidi Mandar Ver, transformar”.


História comovente e transformadora não é?
Você gostaria de contribuir de alguma forma com esse projeto, entre em contato com Carlos Jorge pelo telefone:
082 9.8826.4377, e-mail: mandavercomunidade@gmail.com
Acesse a página do Facebook, mandaver.al.

rodrigo cunhaapoio projeto 4apoio ao projeto 2apoio ao projeto 1