Relatório divulgado nesta sexta-feira (26/4) pela Agência da ONU para Refugiados (Acnur) mostra que ao menos três mil pessoas morreram ou desapareceram em 2021 tentando chegar à Europa por meio de rotas marítimas no Mediterrâneo e no Atlântico.

Cerca de duas mil pessoas morreram tentando utilizar o mar Mediterrâneo como rota para chegar ao continente europeu. Mais mil mortes foram registradas de imigrantes que tentavam chegar à Europa por meio da rota marítima que liga a África ao continente.

A Acnur alerta para o aumento de mortes e desaparecidos de refugiados. Em 2020, foram registradas 1.544 pessoas mortas nas duas rotas utilizadas para chegar ao continente europeu. Este ano já foram contabilizados 478 óbitos ou desaparecimento de pessoas.

Para a Agência da ONU para Refugiados, a pandemia de Covid-19 e as medidas de restrição de entrada no continente europeu, para conter a disseminação da doença, fizeram com que os imigrantes recorressem mais a traficantes para chegar à Europa.

Muitas embarcações acabam virando ou desaparecendo durante a travessia marítima. Além disso, os imigrantes também se arriscam nas rotas terrestres, atravessando a pé o deserto do Saara e acabam morrendo de sede ou sendo sequestrados por traficantes de pessoas.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.