Justiça do Trabalho deu parecer favorável aos grevistas, mas filiada da Globo em Alagoas, desrespeitou a decisão e demitiu jornalistas

Repórteres, editores e produtores de veículos de comunicação alagoanos cruzaram os braços por mais de uma semana. O grupo se recusou a aceitar a propostas das empresas em reduzir o salário dos funcionários em 40%. A justificativa dos patrões era que, com menores salários, seria possível contratar mais pessoas. A Justiça do Trabalho do estado deu parecer favorável ao movimento grevista.

Ao retornarem ao seus postos de trabalho na manhã desta quinta-feira (15), jornalistas da TV Gazeta, afiliada da Globo em Alagoas, pertencente ao Grupo Arnon de Mello, foram demitidos. O desligamento dos funcionários se deu antes mesmo do acordo entre o sindicato dos jornalistas e o TRT ter sido publicado no Diário Oficial do estado, o que garantiria estabilidade no emprego após a greve.

Os sindicalistas garantem que procurarão meios legais para reverter a decisão do grupo empresarial após a retaliação sofrida pelos grevistas. Funcionários TV Ponta Verde, afiliada do SBT, e TV Pajuçara, afiliada da Record, voltaram aos seus postos de trabalho sem nenhum tipo de penalização. Na retransmissora da Globo ainda há previsão que outros jornalistas sejam cortados.

O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas soltou uma nota repudiando a atitude da direção da TV Gazeta.

Confira abaixo.

“NOTA DO SINDJORNAL

Primeiramente o Sindicato dos Jornalistas do Estado de Alagoas manifesta total e irrestrita solidariedade aos companheiros e companheiras que estão sofrendo, nas empresas, medidas retaliativas – demissões ou mudança de funções – que configuram perseguição e assédio moral, em decorrência de participação na justa greve – legalmente reconhecida pela Justiça do Trabalho – contra a tentativa de redução salarial por parte dos grandes grupos de comunicação do Estado.

Entendemos que tal comportamento configura ainda dano coletivo à categoria e à sociedade e prática antissindical, condutas estas que vão de encontro aos princípios constitucionais de direito de greve e organização sindical.

O Sindicato esclarece que até a publicação do Acórdão do julgamento do TRT, prevalecem os direitos de greve dos trabalhadores, e que, desde as primeiras horas da manhã desta quinta-feira, ao tomar conhecimento das ocorrências de demissões no grupo OAM, está atuando, junto aos seus advogados, com todas as providências jurídicas possíveis e adotando todas as articulações que o caso requer.

Ainda na tarde desta quinta-feira (às 15h) a diretoria do Sindjornal estará se reunindo com todos os profissionais demitidos, na sede do Sindicato, para as devidas orientações. Ao mesmo tempo, convoca toda a categoria para uma assembleia extraordinária, no Sindicato dos Bancários, às 19h30 desta quinta-feira, para os devidos informes e encaminhamentos necessários. Não esqueçamos: Nossa união é nossa força. Juntos somos fortes e vamos vencer mais essa batalha.

A DIRETORIA”

Com informações da Revista Forum

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.