O argentino Lionel Messi venceu pela sétima vez a Bola de Ouro da France Football, igualando o recorde de Pelé como o maior vencedor do prêmio. Messi já havia levado a Ballon d’Or em 2009, 2010, 2011, 2012, 2015 e 2019.

A France Football publicou no ano de 2016 uma lista reavaliada de vencedores, adotando o olhar atual da premiação, que é aberta a jogadores de qualquer nacionalidade, atuando em todos os quatro cantos do mundo. Com a revisão do regulamento, Pelé conquistou o chamado prêmio alternativo nos anos de 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970, recebendo as estatuetas redondas em 2016.

No discurso, após vencer a Bola de Ouro, Messi fez uma homenagem ao polonês e segundo colocado, Robert Lewandowski, do Bayern de Munique. O craque hermano fez um apelo à revista France Football, que entregue a Lewa uma Bola de Ouro pela campanha de 2020, quando a premiação foi cancelada por causa da pandemia de Covid-19.

Em seu discurso, Messi disse: “Quero também dizer ao Robert que é uma honra lutar ao lado dele, acho que ano passado todo mundo concordava que você foi o ganhador. Robert, você ganhou ano passado merecidamente, e espero que a France Football possa outorgar este prêmio a você, porque você foi o ganhador justo e merece levar esse prêmio para casa”.

Outras premiações da noite:

Robert Lewandowski, além de ficar em segundo colocado pela premiação de melhor jogador do mundo, recebeu o novo prêmio criado pela revista France Football para o melhor atacante da temporada.

Maior artilheiro disparado das últimas quatro edições do Campeonato Alemão, e líder isolado na atual temporada, com 14 gols, Lewandowski comemorou a premiação de melhor atacante da atual campanha.

Ao subir para receber o prêmio, Lewa discursou: “Eu sei como é importante estar na área, para fazer os gols, então é muito bom estar aqui. Tenho que agradecer à minha equipe, meus companheiros, meu treinador. Poder estar lá, no melhor momento, eu sei bem o quanto isso é difícil”.

A meia espanhola Alexia Putellas, do Barcelona, recebeu a Bola de Ouro da revista France Football comomelhor jogadora do mundo na temporada de 2021. Campeã da Champions League Feminina, do Espanhol e da Copa da Rainha com o Barça, Alexia vive o melhor momento da carreira.

A espanhola dedicou seu prêmio às colegas de time, à família presente na cerimônia e, especialmente, ao pai, falecido em 2012.

Quando recebeu o prêmio, a meia, emocionada, disse: “Estou emocionada, que momento especial para mim. É muito especial ter aqui na plateia minhas colegas, vivemos tantas coisas juntas, e passar agora por esse momento me deixa muitíssimo feliz. Gostaria de começar agradecendo a todas as minhas colegas, com quem joguei ao longo da carreira e aquelas com quem jogo hoje. É um prêmio individual, mas eu divido com vocês. Gostaria de dedicar esse troféu a uma pessoa que foi e sempre será muito especial para mim, pela qual faço tudo. Espero que você esteja muito orgulhoso da sua filha, meu pai, onde você estiver”.

O italiano Gianluigi Donnarumma, do PSG, recebeu o Troféu Yashin como o melhor goleiro de 2021 nesta mesma noite. Aos 22 anos, o jovem Donnarumma foi vencedor da Eurocopa com a seleção da Itália, e foi escolhido o melhor jogador da competição, disputada em julho deste ano.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.