Um “Clássico das Multidões” tenso, com festa das torcidas, chances de gols, faltas, cartões amarelos e vermelhos e apenas um gol na tarde deste domingo (08). Melhor para o CRB, que já tinha a vantagem e mesmo assim, suportou a pressão do CSA e com gol de Neto Baiano nos acréscimos, garantiu a vitória por 1 a 0 e consequentemente o Bicampeonato Alagoano.

Campeão, o CRB já volta à campo na próxima quarta-feira para enfrentar o Vasco no Rei Pelé pela Copa do Brasil. O CSA vai seguir o período de treinos e aguardar o início do Brasileiro da Série D.

O JOGO – 1º TEMPO

Como era de se esperar, quando a bola rolou o CSA procurava o jogo, tomava a iniciativa, enquanto o CRB era seguro, tentava aproveitar qualquer segundo nas reposições de bola, uma vez que tinha a vantagem. E a primeira chance de perigo foi do CSA com João Paulo, que carregou a bola da intermediária, entrou na área e bateu colocado e exigiu grande defesa do goleiro Juliano.

O jogo era nervoso. Desde a torcida até o time do CSA, era possível ver a tensão do lado azulino. O time marujo buscava o jogo, mas ainda de forma desorganizada, chegava, cercava mas errava no último passe. O CRB jogava no erro do adversário e justamente numa bola perdida por Choco, Lúcio Maranhão carregou, esperou a chegada de Marcos Aurélio, que bateu e atingiu a trave e a rede pelo lado de fora.

O árbitro Dewson Freitas precisava conter os ânimos na partida. O CRB cometia muitas faltas e três cartões foram distribuídos para o time regatiano num intervalo de 10 minutos. O CSA via o tempo passar e quando o time rival atacava, parava na falta e Didira foi punido com o amarelo.

Uma das grandes preocupações do técnico Oliveira Canindé era precisar modificar o time no primeiro tempo. Panda era dúvida, ficou de fora, Jean Cléber entrou mas estava abaixo do nível e quem se machucou foi Rafael Oliveirta, que voltou a sentir lesão muscular e deixou o campo para entrada de David Denner.

crb6-2
Foto: Thiago Davino

Na reta final do primeiro tempo o CSA parecia ter encontrado o “caminho das pedras”. Mesmo de forma desorganizada o time marujo pressionava o CRB e por muito pouco não marca. Choco arriscou de fora da área e Juliano espalmou para o meio da área e Soares deu um toque sutil, para defesa com os pés do goleiro regatiano.

Num respiro da pressão, o CRB ainda conseguiu atacar num contra-golpe. Marcos Aurélio passou para Lúcio Maranhão, que mesmo distante, bateu para defesa em dois tempos do goleiro Jefferson. O CSA foi melhor no primeiro tempo, mas não conseguiu furar o bloqueio do CRV. Final do primeiro tempo no Rei Pelé, CSA 0 x 0 CRB.

2º – TEMPO

Na volta para o segundo tempo, o lateral Bruno Santa Rosa que havia sentido, nem voltou e foi substituído por Cleyton, que iria reforçar o meio e Choco foi deslocado para a lateral-esquerda. Chuva e tensão no começo da etapa final.

A cara do jogo era a mesma. O CSA seguia pressionando e assustou, quando Soares fez grande jogada pela direita e João Paulo chegou marcado e testou, mandando por cima do gol rival. O CRB era só defesa e o técnico Mazola Junior ainda tirou o meia Marcos Aurélio para entrada do volante Matheus Galdezani.

O tempo passava rápido e o jogo ganhava contornos dramáticos para o CSA e de festa para o time do CRB. O CSA mais uma vez chegou perto com Luis Soares, que da entrada da área bateu no cantinho e Juliano fez grande defesa, mandando para escanteio. Após a cobrança, Danner desviou a bola ficou novamente com o goleiro alvirrubro.

crb7-1
Foto: Thiago Davino

O time do CSA era só ataque. Numa jogada de dois jogadores que entraram no segundo tempo, Bismarck fez grande lançamento para Cleyton, que livre, bateu na rede pelo lado de fora, para desespero da torcida azulina.

Era incrível a pressão do CSA. O time marujo criava, mas não transformava em gol. Primeiro, Jean Cléber cruzou para cabeçada perigosa de David Denner. Minutos depois, Cleyton fez grande jogada pela direita, cruzou rasteiro e Bismarck dentro da área mandou de primeira, por cima do gol.

Reta final do jogo, o CRB só apostava nos contra-golpes. O CSA por sua vez, seguia na sua pressão e depois de grande jogada do zagueiro Leandro Souza desde o campo de defesa, Jean e João Paulo tocaram na bola antes de chegar em Bismarck, que dominou e de voleio, mandou por cima do gol.

O time do CSA atacava quase sempre com a bola rolando, mas a bola parada se tornou uma grande alternativa. Falta na lateral da área, Bismarck mandou um chute venenoso e Juliano defendeu no susto. No lance seguinte, o CRB foi ao ataque e assustou com Luiz Fernando, que parou em Jefferson. O time regatiano era só contra-golpe. Em mais uma jogada, Luidy e Bocão estavam livres, mas Jean Cléber numa recuperação incrível cortou a jogada.

Nos minutos finais da partida o clima esquentou. Primeiro, Luis Soares pisou no zagueiro Gabriel quando o jogo estava parado e foi expulso direto. No lance seguinte, Matheus Geldezani deu entrada dura em Hudson e como tinha amarelo, foi expulso.

crb1-2
Foto: Thiago Davino

Já nos acréscimos, totalmente aberto em campo, o CSA viu o CRB com Olívio, que encontrou Bocão na direita, cruzou na área e Neto Baiano bateu prensado e conseguiu marcar o gol do título.

Aos 49 minutos, jogo encerrado e o CRB fica com o título, chegando ao Bicampeonato Estadual sobre o maior rival.

 

FICHA TÉCNICA

Campeonato Alagoano 2016  – DECISÃO

Estádio Rei Pelé – Maceió, Alagoas

CSA 0 x 1 CRB

Árbitro: Dewson Freitas da Silva

Assistentes: Danilo Simon Manis e Daniel Paulo Ziolli

CSA: Jefferson, Choco, Leandro, Douglas e Bruno Santa Rosa (Cleyton); Jean Cléber, Hudson, Didira (Bismarck) e João Paulo; Soares e Rafael Oliveira (David Denner).

Técnico: Oliveira Canindé

CRB: Juliano, Bocão, Audálio, Gabriel e Diego; Olívio, Somália (Luiz Fernando), Rivaldo e Marcos Aurélio (Matheus Galdezani); Luidy e Lúcio Maranhão (Neto Baiano).

Técnico: Mazola Junior

Cartões Amarelos: Didira, Choco (CSA) – Rivaldo, Bocão, Marcos Aurélio, Lúcio Maranhão, Somália, Luiz Fernando, Neto Baiano (CRB)

Gols: Neto Baiano 47min 2º T (CRB)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.