Espírito Santo – O leilão da Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) deverá acontecer nessa quarta-feira (30/3). O certame marcará a primeira desestatização portuária da história do Brasil. O Governo Federal também irá autorizar a concessão, que terá prazo de 35 anos, dos portos de Vitória e Barra do Riacho.

É estimado quase R$ 1 bilhão em investimentos no negócio, sendo R$ 334,8 milhões para subsidiar ampliações previstas na concessão. Segundo informação do Estadão, o projeto de privatização da Codesa havia recebido duas propostas, dos fundos de investimentos Vinci Partners e Quadra Capital.

A empresa que conseguir as ações da Codesa deverá assumir os compromissos já firmados e o endividamento existente. A nova administradora também pagará à União contribuições fixas anuais no valor de R$ 24,75 milhões, além de uma taxa anual de fiscalização à Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), no valor de R$ 3,188 milhões.

Os portos de Vitória e Barra do Riacho Grande terão a licença concedida por um prazo de 35 anos. O porto de Vitória possui acesso fácil para escoamento de cargas por estar em uma posição favorável ao acesso rodoviário e ferroviário. Estudos do BNDES mostram que o local tem o potencial de dobrar a movimentação de carga, de 7 milhões para 14 milhões toneladas por ano.

O outro porto envolvido no projeto de desestatização é especializado no embarque de celulose. É estimado que a movimentação do Barra do Riacho Grande chegue a atingir 8 milhões de toneladas anuais.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.