Moradores do bairro Bom Parto realizam, na manhã desta quarta-feira (6), um protesto na Fernandes Lima, no Farol. Os manifestantes pedem ações da prefeitura em relação à situação de pessoas desabrigadas e desalojadas por conta das chuvas que caem no Estado.

Os dois lados da via (Centro/Tabuleiro – Tabuleiro/ Centro) foram interditados pelos manifestantes, afetando o trânsito na localidade.

Os moradores informaram que muitos deles estão abrigados há 4 dias no Centro de Acolhimento e Triagem (CAT) do bairro do Pinheiro, porém, sem nenhuma estrutura mínima. Eles listaram que faltam comida, colchão e água no centro de acolhimento, e que é preciso a presença dos órgãos responsáveis para contornar a situação.

Eles informaram, ainda, que não podem deixar os abrigos para retornar para as suas casas, visto que as residências foram tomadas pelas inundações. Mesmo com registro dos níveis dos rios mais baixos, muitos imóveis ainda se encontram com água e tomados por lama.

Em Maceió, há mais de 4 mil pessoas desalojadas ou desabrigadas por conta das chuvas.

NOTA DA PREFEITURA

Desde sábado (02), as equipes do Centro de Acolhimento e Triagem (CAT) da Defesa Civil estão atendendo a população do Bom Parto, em que 340 pessoas foram levadas para o CAT e estão recebendo toda assistência social e em saúde do Município. Os moradores que precisarem de abrigamento, podem acionar a Defesa Civil pelo 199 ou 156.

A Secretaria de Assistência Social de Maceió reforça que atenderá todas as pessoas desalojadas e desabrigadas por conta das chuvas. Aqueles que se enquadrem nos requisitos receberão o aluguel social, no valor de R$ 250, e o auxílio emergencial, no valor de R$ 500 por até seis meses. O cadastro já começou a ser feito, inicialmente pelas pessoas que estão em abrigos. A Prefeitura segue trabalhando 24 horas por dia para atender a todos o mais rápido possível, e estima que os valores comecem a ser pagos nos próximos dias.

Fonte: tv gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.