Entre janeiro e maio de 2022, a Prefeitura de Maceió recolheu mais de 4.500 toneladas de resíduos de lixo nas praias. Dentre os resíduos mais encontrados nesse montante, está o plástico, que possui um elevado tempo de decomposição, pode causar a morte de animais marinhos e outros impactos ambientais.

Segundo a prefeitura, para descartar este material ou qualquer reciclável nos locais, que recebem turistas de todo o país, 32 Pontos de Entrega Voluntária (PEVs) foram colocados nas principais avenidas e praças da cidade. Além disso, a Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes) mantém equipes trabalhando 24 horas por dia na faixa de praia.

Trabalhando com compactadores e tratores, além do serviço manual, mais de 20 homens operam em três turnos para recolher todo tipo de resíduo encontrado na orla marítima. A origem desse lixo é o descarte irregular feito pela população, tanto em córregos que cruzam a área urbana, quanto de visitantes que não utilizam as lixeiras disponibilizadas para o descarte correto.

Diante da situação, o superintendente da Sudes, Ronaldo Farias, lamentou a falta de consciência ambiental das pessoas que fazem o descarte incorreto de resíduos. “É difícil entender como a população da nossa cidade não cuida de algo tão lindo como a nossa orla. A Prefeitura de Maceió trabalha, incansavelmente, para manter o local limpo, mas não encontra o apoio do cidadão, que continua descartando seu lixo nas ruas, praças e córregos.”

*com informações da assessoria.

Fonte: tv gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.