Há um mês, Maceió deu início à Campanha de Vacinação contra Influenza 2022. Dividida em duas etapas (4 a 30 de abril e 2 de maio a 3 de junho), a campanha tem o objetivo de reduzir a circulação do vírus e, consequentemente, o número de hospitalizações e risco de morte devido à gripe.

Para reforçar a importância da vacinação contra a doença, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) faz um alerta à população quanto à baixa procura da cobertura vacinal entre os grupos prioritários. De acordo com dados da Gerência de Imunização da SMS, até esta quinta-feira (5), de 58.928 crianças com 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) foram vacinadas 1,92%. Outro número preocupante é o das gestantes (10.282) e puérperas (1.690), sendo 0,60% e 0,65%, respectivamente.

Em razão do baixo índice, o médico infectologista Renee Oliveira, que atua no bloco I do PAM Salgadinho, esclarece as principais dúvidas sobre o vírus da gripe, orienta a população quanto à necessidade da vacinação e destaca as medidas de prevenção para conter o risco de infecção e a transmissibilidade do vírus.

O que é a Influenza?

Renee Oliveira – A Influenza ou gripe é uma infecção aguda do sistema respiratório, extremamente transmissível. Na maioria das vezes, pode aparentar ser uma doença simples. Mas, em alguns grupos da população, ela pode se transformar em algo muito mais sério, podendo levar o paciente a óbito.

Quais os tipos de vírus da Influenza/gripe?

Renee Oliveira – Existem quatro tipos de vírus Influenza: A, B, C e D. Os vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais e estão presentes nas vacinas. Já o tipo C não tem grande relevância, apresenta implicações menos significativas à saúde pública, não estando relacionado com epidemias. E o tipo D se manifesta em suínos e bovinos, ou seja, não infecta o ser humano.

Quais são os principais sintomas?

Renee Oliveira – Os principais sintomas da gripe são febre alta, dor de garganta, tosse, coriza, dor no corpo e dor de cabeça. O quadro clínico pode variar de gravidade, dependendo do sistema imunológico de cada pessoa, principalmente nos grupos de risco.

Quais os benefícios da vacinação contra a Influenza/gripe?

Renee Oliveira – Em primeiro lugar é reduzir o risco de transmissão dos vírus mais prevalentes na população, a exemplo da H1N2 e H3N2. Em segundo lugar, a vacinação é a forma mais eficaz de prevenir contra a doença. Mesmo sendo, na maioria das vezes, uma doença que apresenta um quadro simples e cura dentro de alguns dias, a gripe pode levar à morte por meio de complicações no trato respiratório superior.

Quais os grupos mais suscetíveis a complicações provocadas pelo vírus?

Renee Oliveira – Vários grupos correm o risco de ter um quadro mais grave de gripe, são eles: crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), idosos a partir de 60 anos, gestantes e puérperas, trabalhadores da Saúde, professores, pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, profissionais das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros e longo curso, trabalhadores portuários, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade – sob medidas socioeducativas -, além da população privada de liberdade.

Como acontece a transmissibilidade do vírus da Influenza/gripe?

Renee Oliveira – Estamos numa época de chuva em nossa região, momento em que a temperatura cai e que as pessoas ficam próximas umas das outras, seja em ambientes fechados ou em suas próprias casas com seus familiares. Consequentemente, esses fatores se tornam favoráveis à disseminação do vírus da gripe. Por isso, neste momento, a vacinação contra a Influenza é muito importante.

Além da vacinação, quais são as outras medidas de prevenção contra a Influenza/gripe?

Renee Oliveira – A vacinação é a medida mais eficaz contra o vírus. No entanto, há outras medidas de prevenção que podem contribuir para a não exposição à gripe, evitando, assim, a transmissibilidade. São eles: evitar aglomeração em ambientes fechados; evitar tocar nos olhos, nariz e boca; higienizar bem as mãos com água e sabão ou álcool gel; manter ambientes bem ventilados; utilizar etiquetas respiratórias (máscara, braço ou lenço descartável) ao tossir, espirrar ou quando estiver com sintomas gripais.

*com assessoria

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.