Pelo menos 765 pessoas foram retiradas de áreas de risco em Maceió devido às fortes chuvas dos últimos dias. Os dados foram atualizados nesta terça-feira (31), pela Defesa Civil de Maceió. Foram, ao todo, 246 famílias retiradas dos locais.

Os números mostram que 61 maceioenses resgatados foram levados para um abrigo municipal, no bairro Jaraguá. Outros 704 estão na casa de parentes e fora de áreas consideradas como de risco.

Segundo a Defesa Civil do Município, neste período chuvoso, as equipes intensificam o trabalho nas áreas de risco, com operações de vistorias nas casas, nas encostas e, caso seja necessário, realizando a retirada de famílias que residem nas áreas de risco. O órgão também informou que encaminha as famílias para locais seguros, a exemplo dos abrigos municipais. Se houver necessidade, as equipes indicam a instalação em casas de parentes.

Com as fortes chuvas, o prefeito de Maceió, JHC, vem percorrendo os bairros atingidos e escutando as reinvindicações da população. Segundo o gestor, as ações preventivas realizadas pelo Município têm evitado deslizamentos e diminuído o número de ocorrências.

“O mais importante neste momento, é que fizemos um trabalho preventivo de tirar essas famílias desses locais. São situações muito complexas e graças a Deus não tivemos nenhuma vítima. Vamos continuar firmes e vigilantes”, afirmou o prefeito.

JHC já se reuniu com representantes da Defesa Civil Nacional, que se colocaram à disposição da cidade e já estão ajudando com o que é preciso, além de agir junto ao Governo Federal para a liberação de recursos.

O prefeito visitou o bairro Riacho Doce, na Região Norte, e a Favela Sururu do Capote, no Vergel do Lago, para informar aos moradores que os locais receberão investimentos na assistência social. Em visita a Rio Novo, Bebedouro e Fernão Velho, o gestor garantiu melhorias na infraestrutura e ouviu da população várias demandas sociais e de estruturação para as regiões.

Ações preventivas 

De janeiro a maio deste ano, a Prefeitura de Maceió esteve presente nos bairros para intensificar obras em antecipação às chuvas que já estavam previstas para o período de inverno. Nesse intervalo de tempo, mais de 100 toneladas de entulhos foram retiradas de galerias num trabalho integrado entre as Secretarias de Infraestrutura (Seminfra), Unidade Gestora do Programa (UGP) e Superintendência Municipal de Desenvolvimento Sustentável (Sudes), em bairros da parte alta, baixa, orla lagunar, marítima e grotas.

Estes materiais sólidos são decorrentes do sescarte irregular feito pela população e impactam as condições de alagamentos das ruas no período de chuva, uma vez que provocam a obstrução dos sistemas de drenagem da capital.

Equipes da prefeitura trabalham na Grota do Cigano, no Jacintinho, Grota do Arroz, na Cruz das Almas, Grota do Ouro Preto e Grota do Vale Benção, no Benedito Bentes com máquinas para que facilitam a retirada dos entulhos e lixos e assim ajuda no escoamento das águas das chuvas.

A cidade também intensificou os serviços nos bairros do Vergel do Lago, no Canal do Papódromo, Levada, no Canal Celeste Bezerra, Chã da Jaqueira e na Grota Santa Helena, situada no bairro do Santo Amaro. Além do conjunto Joaquim Leão, no Canal da Guarda, o bairro de Rio Novo e a Grota do Andraújo, em Garça Torta que receberam assistência.

Ao todo já foram retiradas 180 toneladas de detritos (barro e lixo), no canal de águas férreas em Cruz das Almas. Na Foz do Salgadinho, foram recolhidas 125 toneladas de lixo. E parte alta da cidade, na região do Cidade Universitária e Benedito Bentes, por exemplo, 2.560 de lixo em pontos crônicos foram retirados pelas equipes da prefeitura.

Um mutirão de limpeza em galerias pluviais obstruídas nos bairros Jaraguá e Vergel do Lago recolheu cerca de cinco toneladas de lixo do sistema de drenagem.

*com informações da assessoria.

Fonte: tv gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.