Uma parceria que pode gerar muitas oportunidades no ramo de transporte por aplicativo está chegando em Maceió. A iniciativa promete ampliar as opções de locomoção na capital alagoana e gerar economia para os cofres públicos. Pensando nisso, o prefeito JHC assinou o termo de cooperação para trazer uma experiência de sucesso com a Prefeitura do Rio de Janeiro. O Táxi Maceió facilitará a locomoção de servidores públicos municipais e dos moradores da capital alagoana, ganhando até 40% de desconto nas corridas em Maceió.

A proposta de JHC é cadastrar 4 mil trabalhadores do volante que hoje atuam como taxistas. A Prefeitura de Maceió é que deve gerenciar o app ofertando duas modalidades. A Corporativa, que deve atender os servidores ativos em horário de trabalho, gerando economia e fazendo circular renda entre os taxistas credenciados.

Já a outra modalidade do aplicativo é a Cidadão. Nela, qualquer pessoa poderá chamar o táxi e se deslocar pela cidade com segurança e conforto.

“Avançamos com inovação e parcerias para deixar a cidade melhor para todos. Num cenário de crise, usamos da criatividade para vencer as dificuldades!”, resumiu o prefeito JHC.

O Táxi Maceió tem os mesmos moldes do Táxi.Rio. Por lá, é uma plataforma digital de intermediação de corridas gerida pela IplanRio – Empresa Municipal de Informática carioca. No Rio de Janeiro, cerca de 32,4 mil taxistas estão cadastrados. Em Maceió, o prefeito JHC pretende ofertar a 4 mil taxistas, com a gestão do aplicativo feita pela prefeitura local.

O aplicativo é de fácil manuseio e pode ser baixado no celular do usuário, possibilitando que o passageiro solicite um táxi com até 40% de desconto. A grande vantagem é que o app não exige do motorista, nenhum tipo de pagamento pelo uso do serviço.

O Táxi Maceió vai apresentar ao maceioense um novo modo de pensar mobilidade corporativa, onde atualmente carros são alugados ou comprados pela administração gerando um ônus natural ao contribuinte. Com o aplicativo, taxistas credenciados é que fariam o deslocamento de servidores em horário de serviço para as demandas do cotidiano.

Na capital fluminense, a proposta foi a mesma que a capital alagoana pretende alcançar: reduzir os custos associados ao transporte de servidores públicos. 110 mil passageiros estão cadastrados no Táxi.Rio; contabilizando, em média, 450 mil corridas por mês.

A torcida – e a fé – que o Taxi Maceió surta o mesmo efeito de sucesso que tem em terras cariocas é compartilhada por taxistas como o Fernando Cléber, 40, que com dez anos de praça acredita que o número de corridas deve aumentar com o incentivo da Prefeitura de Maceió. Segundo ele, “a garantia de um táxi é maior, por conta do cadastro na Prefeitura, o que dá mais segurança ao cliente. É mais uma oportunidade para somar. Estamos na esperança e com fé em Deus que vai dar certo”.

Josan da Luz é taxista na capital e aponta que o avanço tecnológico está aí e veio para ficar. Por conta disso, afirmou o profissional, a categoria estava abandonada.

“Estamos perdendo clientes para o transporte por aplicativos. E esta iniciativa tem que dar certo. A categoria vem sofrendo sem ninguém por nós. Temos que acompanhar a tecnologia e se há trabalho neste aplicativo da Prefeitura, vamos torcer, pois tem tudo pra dar certo. Vamos abraçar a causa”, disse o taxista, com ponto na Praça Dom Pedro II, no Centro.

“Da forma mais democrática possível, todo o processo vem sendo amplamente conversado com os taxistas. A partir desse acordo de cooperação, vamos implantar em nossa cidade o Táxi Maceió e garantir renda para essa categoria tão importante”, confirmou JHC.

Sobre o cadastro no aplicativo, a Prefeitura de Maceió explica que todos os taxistas inseridos no banco de dados da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) estão pré-cadastrados na plataforma e vão passar também a segunda etapa, que é uma validação.

A secretária municipal de Gestão, Rayanne Tenório, esclareceu que qualquer taxista que deseja participar do serviço, seja no módulo corporativo, que vai ficar a cargo da Secretaria Municipal de Gestão; quanto do cidadão, sob a responsabilidade da SMTT, pode pleitear seu credenciamento.

“O módulo corporativo vai dar oportunidade de o taxista prestar serviço diretamente à Prefeitura. Ou seja, a gente vai trocar aquele dinheiro que era gasto com locação de veículos e colocar nas mãos dos taxistas, que vão poder prestar um serviço para Maceió e ser pago pela Prefeitura. A gente espera que seja um case de sucesso. Já funciona muito bem no Rio de Janeiro”, explicou Rayanne Tenório.

Já André Costa, superintendente municipal de Transportes e Trânsito, faz questão de destacar que a plataforma pretende dar dignidade a uma categoria muito importante, que estava esquecida há anos.

“Traz uma comodidade maior para o maceioense e a Prefeitura vai proporcionar um acesso mais rápido a um transporte rápido, seguro. Além de possibilitar uma maior concorrência no segmento, beneficiando os taxistas merecidamente”, salientou Costa.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here