MERCEDES-GP-PETRONAS-791255_1450818_3780_2372_F1GPBelgium2010_3481

 

308 CORRIDAS
7 TÍTULOS MUNDIAIS
VENCEU 91 CORRIDAS
SUBIU 155 VEZES AO PÓDIO
SOMA-SE 1.566 PONTOS NA CARREIRA
68 POLES

 

 

A lenda viva do automobilismo nasceu em Hürth-Hermülheim, uma cidade na Alemanha, situada no distrito de Rhein-Erft-Kreis. Com apenas quatro anos de idade ganhou seu primeiro kart, apesar de que sonhava em ser jogador de futebol.  Era notória a paixão pela velocidade desde cedo, ainda no ano em que ganhou o Kart seu pai fez uma pequena mudança, integrou ao Kart de pedal um motor de moto. Aos seis anos Schumacher ganhou seu primeiro campeonato de Kart, no mesmo Kartódromo onde trabalha seu pai e sua mãe. Aos doze anos em 1986, o garoto já começa a chamar atenção, pois foi com essa idade em Luxemburgo, que Michael conseguiu a licença profissional para ser piloto de Kart, já que na Alemanha o garoto só conseguiria a partir dos quatorze anos, segundo as regras.
Em 1987, Schumacher abandonou a escola para trabalhar como mecânico, no mesmo ano iniciou sua carreira em monopostos na Fórmula König, onde acabou sendo campeão da categoria. Em 1988 disputou a Formula Ford e foi vice-campeão, as portas se abriram para o jovem garoto,  depois disso ele embarcou na Formula 3, tendo nada mais que Willi Weber, (empresário renomado no meio do automobilismo), como seu novo empresário. Em 1989 terminou o campeonato em terceiro lugar, no ano seguinte conquistou pela segunda vez o título de categoria “de base”.  No mesmo ano, Schumacher é escolhido para um programa de formação de jovens pilotos promissores, uma iniciativa financiada pela Mercedes-Benz, um programa composto por um campeonato onde o jovem terminou em quinto.
Em 1991 ingressou na Formula 3000, onde fez uma rápida participação, mas foi nesse mesmo ano onde a lenda começaria a mostrar seu talento.

hi-res-98762206-michael-schumacher-driver-of-the-mercedes-benz-c11_crop_north

Com uma vaga na equipe Jordan, por causa da prisão do então piloto Bertrand Gachot, Schumacher é convidado para disputar aquela prova pela escuderia, essa foi à oportunidade que o jovem esperava e em apenas uma corrida chamou a atenção de Flávio Briatore, (Dirigente da Jordan), ao conquistar a sétima posição no grid de partida, (a melhor posição do grid conquistada pela equipe Jordan aquele ano). Foi ai então, que Briatore despediu o piloto brasileiro, Roberto Pupo Moreno e contratou Schumacher, para formar dupla com o tricampeão Nelson Piquet.

Em 1994 é contratado pela equipe Benetton, as polêmicas envolvendo sua equipe e a Williams não o desmotivou, pois nesse mesmo ano foi campeão mundial pela primeira vez na Formula 1 e a equipe Benetton consegue estrear um piloto campeão, apesar de falhar com o título de construtores. Em 1995, ainda na Benetton consegue o bicampeonato mundial, este ano foi marcado pela espetacular vitória no Grande Prêmio da Bélgica, onde largou em décimo sexto. Também nesse ano, sua equipe torna-se campeão na disputa de construtores.

michael-schumacher-formula-1-racer-hd1080p-wallpaper

miii2

FERRARI – A marca que consagrou Shumacher

Em 1996, Michael Schumacher assina com a escuderia Ferrari, com a meta de quebrar um jejum de quinze anos sem títulos para a equipe, e para tal feito o piloto levou com ele toda sua equipe de construtores da Benetton.

Em sua primeira corrida pela Ferrari, Schumacher abandonou a prova após trinta e duas voltas, devido um problema no freio. Mas na corrida seguinte, no Grande Prêmio do Brasil, conquistou sua primeira vitória pela Ferrari, chegando em terceiro lugar, após um duelo de levantar arquibancada com o piloto Brasileiro, Rubens Barrichello. Na quarta etapa no GP da Europa, largou em terceiro e chegou em segundo, colocação final que repetiu na etapa seguinte no GP de San Marino, onde conquistou sua primeira pole pela Ferrari.
No GP de Mônaco cravou nova pole-position, mas acabou batendo na primeira volta, no GP da Espanhã, Schumacher conquista o primeiro lugar no pódio, naquela temporada o alemão conquistou ainda mais dois primeiros lugares e somou cinquenta e nove pontos ficando em terceiro lugar na temporada.

1997 foi um ano de problemas para Michael, que teve grandes embates com a equipe Williams.
Em 1998, Schumacher foi vice-campeão e viu o piloto finlandês, Mika Hakkinen, da McLaren, torna-se campeão mundial de Fórmula 1 pela primeira vez.
Em 1999 sofreu um acidente no GP da Grã- Bretanha,  Schumacher fraturou a perna direita e ficou de fora de sete corridas, tendo perdido de forma irremediável o campeonato.
Entre 2000 e 2004 conquistou cinco títulos mundiais consecutivos, um feito nunca visto antes. Outro feito inédito foi entre 1999 a 2004, onde sua equipe conquistou seis títulos consecutivos de construtores. Entre 2002 a 2004, ferrari e michaelSchumacher ganhou todos os campeonatos, conquistando também diversos recordes, muitos deles inéditos na formula 1.

Em 2005, Michael termina a temporada na terceira colocação, perdendo para a nova geração de pilotos prodígio, são eles; Fernando Alonso e Kimi Räikkönen.
Em 2006 perdeu mais um campeonato para Fernando Alonso, mas foi no mesmo ano que superou a marca de pole-position de Ayrton Senna. Também em 2006, Michael Schumacher se aposentou da Fórmula 1, conquistando praticamente todos e os mais importantes recordes da categoria.
No ano de 2007, recebeu o Prêmio Príncipe das Astúrias, concedido pela Fundación Príncipe de Asturias, na cidade de Oviedo, na Espanha.
** Prêmio Príncipe das Astúrias, são uma série de prêmios anuais atribuídos na Espanha pela Fundação Princesa das Astúrias, essa organização premia pessoas, entidades, empresas que tenham alcançado feitos notáveis e históricos na área da ciências, humanidade e vida pública.

A Volta do heptacampeão

No dia 23 de dezembro de 2009, a Mercedes oferece 25 milhões por ano, para Michael Schumacher voltar a Formula 1 e correr pela equipe.
Salário milionário que fez o alemão pensar bem e voltar às pistas de corridas.
(Lembrando que atualmente o salário mais alto da história da Formula 1, equivale a 200 Milhões anuais, valor mega milionário oferecido pela Ferrari para ter o piloto tricampeão, Sebastian Vettel, em sua equipe).
6461690

Aos 41 anos, o veterano Michael Schumacher volta às pistas de automobilismo, nos anos seguintes o piloto conseguiu corridas e recuperações históricas, mas não tinha a mesma performance de antes. Até 2012, seus melhores resultados eram quartos lugares. Ele subiu ao pódio pela 155ª vez, no GP da Europa de 2012, numa corrida em que largou na 12ª posição e terminou em terceiro na colocação.

No dia 29 de dezembro de 2013, Schumacher envolveu-se num grave acidente enquanto esquiava na estação de Meribel, nos Alpes Franceses. O ex-piloto bateu a cabeça numa pedra e entrou em coma . Schumacher estava esquiando por uma área não delimitada entre duas pistas. Ele foi atendido por dois patrulheiros e levado de helicóptero quinze minutos depois para o hospital local em Moûtiers e depois para Centre Hospitalier Universitaire de Gerenoble, um hospital regional que se especializa no tratamento de lesões cerebrais. Lá foi verificado, que o alemão apesar de estar de capacete no momento do acidente, teve um traumatismo craniano grave, o que exigiu uma intervenção cirúrgica imediata.

Em 9 de setembro de 2014,  Schumacher deixa o hospital suíço onde se encontrava internado e continua sua recuperação em casa.
Em 20 do novembro de 2014, foi anunciado que Schumacher não pode falar, está paralisado e com problemas de memória.

Schumacher segue em recuperação, do período de seu internamento até o dia atual que faço essa matéria, Shumacher teve um único avanço positivo ao longo de seu tratamento, ao encontrar-se com seu filho no quarto, o ex-piloto da F1, mexeu os olhos.
– Feliz por uma história brilhante de um ser humano igualmente a todos nós, mas triste em ver o final dessa trajetória – Que seja eterna suas conquistas e rápida a sua recuperação.


 

Fonte de pesquisa.
Almanaque F1 –  Google –

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.