O erro na escolha de Maíra Charken para o lugar de Mônica Iozzi foi algo que a própria Globo, com o “Vídeo Show” no ar, não teve problema em admitir.

Prova disso é que, depois de desbancar dezenas de concorrentes no período de testes, a escolhida foi desaparecendo aos poucos da bancada do programa, cedendo seu lugar para Giovanna Ewbank, Alinne Prado e Susana Vieira. Ela, que é bom e para o posto que foi aprovada, sumiu completamente.

Não há nenhuma manifestação oficial sobre isso, mas a rejeição muito alta, com intenso bombardeio nas redes sociais e críticas à falta de um estilo próprio, pesaram demais contra a Maíra. A tentativa de ser alguém que não era ela, deu no que deu.

Incompreensível, difícil de entender, é como tudo isso não foi observado e até corrigido no período dos testes e pilotos. Alguém, além da própria Maíra, errou, e errou feio.

Em cima disso

Na última quinta-feira, para embaraçar esse já emaranhado cenário do “Vídeo Show”, circulou informação sobre o afastamento definitivo de Maíra Charken da bancada, até em função do seu pouco aproveitamento.

A Globo negou.

Nota oficial

“Na verdade, o que houve foi uma intensificação do rodízio – tanto na apresentação quanto nas reportagens -, e nesta semana – 2 a 6 de maio – a Aline assumiu mais a bancada e a Maíra, mais a reportagem”.

Foi o que a Globo colocou, sem revelar quando ela voltará. Deixou no ar. Pode ser hoje, amanhã, mas também pode não ser. Esse esvaziamento indica que seguirá apenas como repórter.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.