Ainda em conversa na beira da piscina, com Naiara Azevedo, Tiago Abravanel e Natália, Linn da Quebrada comenta sobre ser livre: “Há uma construção do gênero que aprisiona quase todas nós. Por isso, pra mim, ser travesti me liberta, porque é quando eu posso ser o que eu quiser ser. Eu não preciso necessariamente querer parecer ser uma mulher cisgênero. Eu posso querer parecer comigo, investigar o meu corpo, onde o meu corpo pode chegar e onde eu quero chegar com o meu corpo.”

Naiara, então, comenta: “Que lindo isso hein, amiga!”, e Linn conclui: “Acho que isso, pra mim, é ser travesti”.

Fonte: TV Gazeta

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.