Governador Renan Filho por Alagoas (Assessoria)

Conversei, na sexta-feira passada, dia 06, com o governador de Alagoas, Renan Filho (PMDB). Foi um longo papo sobre uma série de questões envolvendo o governo do Estado de Alagoas e cenário nacional. A íntegra da entrevista estará publicada no CadaMinuto Press no dia de amanhã, 13.

No meio da conversa, pedi que Renan Filho avaliasse a possibilidade de um futuro governo de Michel Temer (PMDB) diante da, já tida como certa, queda de Dilma Rousseff (PT); o que veio a se concretizar na manhã de hoje, 12. Renan Filho foi reticente de início. Afinal, a presidente ainda não havia sido afastada e tudo poderia acontecer.

Todavia,  o governador não fugiu ao tema. Renan Filho se elegeu, em 2014, em uma aliança que incluiu o Partido dos Trabalhadores. É um defensor de muitos programas do governo federal e votou em Dilma. Entretanto, em sua visão, o fato de Michel Temer assumir a presidência (no dia ainda uma possibilidade, hoje algo concreto) “abria uma janela de oportunidades, mas que precisaria ser concretizada”.

“Eu concordo com o que você, Vilar, tem escrito sobre a questão (o afastamento já tido como certo). São muitos os articulistas da imprensa que já apontam. Mas, quando alguém me pergunta sobre o que eu acho, eu tenho dito que “rapaz, a minha vontade é dizer que não acho nada e a cada dia tenho a certeza de que deveria achar menos (risos)”, brincou o governador. Renan Filho quis dizer com isto que o cenário ainda é de incertezas, mas que tem se clareado conforme o processo avança.

De acordo com o governador, “é imprevisível avaliar cenários agora”. “Mas, respondendo objetivamente a sua pergunta, creio que se cria condições para melhorar o ambiente, mas elas precisam ser materializadas. E é preciso materializar pelas vias da democracia e desobstrução dos canais de diálogos da política. Pelas portas da política partidária e o estreitamento da relação com o Congresso Nacional. A partir daí, medidas estruturantes para que a gente possa mudar a expectativa da economia”.

De acordo com Renan Filho, “qualquer mudança sem mudança de expectativa do empresariado” e dos setores fortes da econômica, “dificilmente vai mudar o cenário”. Tratando ainda a posse de Temer como algo possível, Renan Filho disse que “abre uma janela de oportunidade, mas tem que ser concretizada com ação diária”.

“Um governo se faz todo dia, com trabalho. Você pode até ter uma aceitação boa hoje, mas não sabe como vai ser amanhã. Você tem que matar um leão todo dia e deixar o de amanhã já amarrado”, concluiu o governador. Amanhã, a entrevista estará nas bancas, na íntegra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.