Um levantamento realizado pelo jornal Folha de São Paulo apontou que o estado de Alagoas deixou de pagar R$ 29,20 milhões a fornecedores de janeiro a abril deste ano. A dívida é relativa a empresas que prestaram serviços ou entregaram produtos ao Estado e, mesmo assim, não receberam pagamento. Juntos, os estados brasileiros somam mais de R$ 11,4 bilhões em dívidas, o que representa um aumento de 82% em relação aos quatro primeiros meses de 2015. No ano passado, os números chegavam a R$ 6,276 mi. O estudo foi feito com base nos relatórios orçamentários entregues ao Tesouro Nacional.

Apesar da alta cifra de endividamento, Alagoas aparece bem entre as unidades da federação. Apenas São Paulo e Espírito Santo pagaram todos os débitos. O Rio de Janeiro é o mais endividado, com cerca de R$ 4 bilhões em valores a quitar.

Em alguns casos a dívida engloba também o funcionalismo público. Dez governos estaduais estão com salários de servidores atrasados.

O problema que atinge os Estados é semelhante ao da União, com gastos crescendo e receita caindo. Mas, ao contrário do governo federal, os executivos estaduais são proibidos de fazer operações de crédito sem autorização do Tesouro.

A alternativa de atrasar pagamentos tem sido adotada por conta da crise econômica, pois, no endividamento a curto prazo, não incidem juros, prejudicando majoritariamente os fornecedores. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) também não prevê punimento por esse tipo de dívida.

Veja o ranking dos estados mais endividados

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.